sexta-feira, 18 de abril de 2014

Kawasaki Ninja Tourer 1000

          Na Europa ela se chama Z1000SX, aqui no Brasil chegou com o nome de Ninja 1000 Tourer, fato este que não faz muita diferença para o consumidor final. 


A marca percebeu que o cliente é exigente, quer conforto, mas não abre mão dos detalhes. Em um segmento em que o apelo estético das concorrentes pesa, e muito, criou-se uma nova Ninja 1000, menos insinuante, que não se trata apenas de uma moto adaptada com acessórios e sim, uma moto rica em detalhes e desenhada exclusivamente para a proposta sport-touring. Tarefa difícil, afinal de contas quem compra uma Kawasaki verde não abre mão da esportividade. Visualmente a nova versão é somente uma moto que ganhou malas rígidas de série. É preciso pilotá-la para perceber todas as mudanças deste novo modelo.

                Com essas mudanças a conhecida Ninja 1000 não teve sua personalidade alterada, mas elas facilitaram muito a vida do piloto em viagens. A moto está muito bem preparada para amenizar as vibrações. A posição de pilotagem é muito relaxada, mas o que pode fazer falta para alguns pilotos mais altos é uma bolha um pouco mais elevada, apesar de a original ser suficiente na maioria das vezes, com três posições diferentes de altura. A engrenagem da sexta marcha do câmbio está mais longa, ou seja, ela não perdeu sua excelente esportividade em acelerações e ficou um pouco mais suave e menos arisca em velocidade constante em sexta marcha, apesar de acreditarmos que alguns pilotos estradeiros ainda desejarão mais suavidade e menos giros. Porém, para muitos, a esportividade é o grande diferencial e maior ponto a favor da Ninja 1000 Tourer. Muitos usuários de superesportivas se cansaram de ficar com as costas arqueadas e com os braços dormentes. Eles querem mais conforto, sem abrir mão do desempenho, é exatamente nestes motociclistas que a Kawasaki focou o projeto. Você pode retirar as malas e vestir um macacão de couro para fazer curvas com os joelhos no chão, e se preferir, também pode vestir o equipamento de cordura e atravessar o país, e com companhia na garupa e muito conforto. As suspensões são mais macias que as das motos superesportivas, porém contam com diversas regulagens. 
fonte: motociclismo



quinta-feira, 17 de abril de 2014

EVENTOS PROGRAMADOS










terça-feira, 15 de abril de 2014

Honda lança a custom CTX 700N no Brasil no próximo mês

Primeiro lote da motocicleta será importado e vendido nas concessionárias Honda Dream; o preço ainda não foi divulgado



           A Honda confirmou nesta terça-feira (8) a venda da custom CTX 700N no mercado brasileiro. Comercializada nos Estados Unidos desde março de 2013, em princípio o modelo será importado do Japão e vendido nas concessionárias Honda Dream a partir da primeira quinzena de maio.

Na realidade, a CTX – sigla de conforto, tecnologia e experiência – é uma variação da família NC 700. 
              As principais diferenças em relação à NC são a diminuição da altura do banco (de 790 mm para 720 mm) e, em menor grau, das suspensões dianteira (de 120 mm para 107 mm) e traseira (120 mm para 110 mm). A posição de pilotagem também muda, com postura mais ereta e pedaleiras avançadas. 
             O motor é o mesmo 670cc de 2 cilindros paralelos da NC, com arrefecimento a líquido e inclinação de 62° que visa uma melhor distribuição de peso e centro de gravidade mais baixo. A potência é de 47,6 cv a 6.250 rpm e o torque máximo é de 6,1 kgf.m a 4.750 rpm. O câmbio é de seis marchas. 
        A suspensão dianteira tem um garfo de 41mm, enquanto a traseira tem mono-amortecedor do tipo Pro-Link. Em relação aos freios, a custom vem com disco simples de 320 mm e pistões duplos na frente e disco de 240 mm na traseira e um pistão. O sistema ABS é de série. 
           A Honda não definiu o preço do modelo – a promessa é de anúncio no início do próximo mês. Como referência, a Shadow custa R$ 29.900 e R$ 32.400 (ABS), e a NC 700X R$ 27.490 e R$ 29.990 (ABS). Os valores são os sugeridos pela fábrica.
Fonte: Duas Rodas.com

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Banco de Falcon - venda

Descrição: Banco especial para moto Falcon tipo sela, marca Erê, mais baixo que o original.Muito confortável.
Preço à vista,no dinheiro.R$ 250,00.
Contato: Lauro (32)32150124    /   (32)32116127



quinta-feira, 3 de abril de 2014

Dicas de Trânsito para Motociclistas

Que o trânsito é perigo muita gente sabe. É perigoso para quem anda a pé, para quem dirige um veículo e, mais ainda, para quem pilota uma moto
Aliás, segundo um estudo feito em parceria entre o DETRAN MG e a BHTrans, trafegar em algumas avenidas da capital mineira, como a Av. Cristiano Machado, é até 60% mais perigoso, do que em uma estrada. Isso acontece porque, na maioria dos casos, os motociclistas, especialmente, não respeitam as leis de trânsito.
O que a pesquisa do DETRAN MG e BHtrans revelou, ainda, é que o excesso de velocidade é o principal fator para os acidentes que envolvem motociclistas. Ultrapassagens de risco e andar em zigue-zague são outros fatores apontados como causadores de acidentes.
Dicas para Motociclistas
  • Então, para evitar que você, motociclista, seja vítima de acidentes, que tal conhecer algumas formas de evitá-los? Confira.

Não Freie Bruscamente

Freiar bruscamente pode desequilibrar a moto, já que o peso é colocado totalmente na parte da frente da moto. A dica vale principalmente para freadas nas curvas. O ideal é tentar reduzir a velocidade quando avistar uma curva e fazer os movimentos de forma suave.

Seja Visto

Quando estiver perto de um carro, ônibus e caminhão procure não fica r posicionado nos pontos cegos dos veículos. Os pontos cegos variam de veículo para veículo mas, de forma geral ficam nas laterais e atrás dos veículos. O ideal é manter uma distância razoável do veículo à frente e não pilotar muito próximo das laterais dos carros.

Escolha uma Faixa

Andar nos corredores não é proibido, mas é perigoso. Ao pilotar em vias de trânsito rápido, principalmente, ande nas faixas ao invés de andar nos corredores. Isto faz com que você seja visto e evita acidentes. Além disso, lembre-se que as ultrapassagens devem ser feitas pela esquerda.

Atenção nos Cruzamentos

Mesmo quando a preferência é sua é preciso ter muita atenção. Isso porque pode aparecer um outro veículo e a vítima será você. Por isso, redobre a atenção em vias com cruzamentos. Uma boa dica é usar a buzina a seu favor, para alertar aos demais motoristas que você está próximo.

Moto Também tem Retrovisor

E você deve usá-lo, já que ele pode salvar sua vida em situações de perigo. Os motoristas se esquecem que ele existe, principalmente, ao fazer conversões e ultrapassagens. Um erro! O retrovisor deve ser um aliado. Lembre-se dele também ao frear.

Entenda por quais “terras” você Pilota

Saber interpretar e entender o pavimento por onde você pilota ajuda a evitar acidentes. Isso significa saber pilotar a moto em diferentes pavimentos: Asfalto, concreto, calçamento, bloquete, paralelepípedos e pedras. E mais que isso, saber agir nas mudanças repentinas de pavimentação. De um asfalto lisinho pode surgir um buraco, ou uma pista de pedra É só ficar atento.

Atenção Redobrada na Pista Molhada

Para evitar acidentes em pistas molhadas a dica é ser prudente. Ou seja, seja suave nos comandos. Além de ser muito mais seguro, dá mais aderência para a moto, evitando quedas.

Não Quebre as Regras

Andar de moto é legal. Inspira a liberdade, mas não é por conta disso que você irá desrespeitar as leis de trânsito. Por isso, ande na velocidade permitida da via; respeite a sinalização semafórica e pilote com atenção. Isso garante a sua segurança, a de quem anda com você e a dos demais motoristas e pedestres.

Atenção às Caronas

Só aceite levar um garupeiro se você tiver muito controle da moto. Isso porque uma pessoa a mais na moto pode alterar o equilíbrio, ainda mais se tal companhia não souber andar de moto. Se for dar carona para alguém que não anda de moto, instrua a pessoa que quem faz os movimentos é você. Ela só precisa acompanhar seu ritmo.

Conheça a Moto que Você Piloto

Isso mesmo. Nem todas as motos são iguais. Algumas são mais potentes, outras são mais pacatas. É importante conhecer a moto que você pilota para que você saiba como ela se comporta em cada situação e, mais que isso, o que você deve fazer em cada um destes momentos.
Uma boa dica é, ao comprar sua moto, vá para um lugar tranquilo e ensaie frenagens em diferentes velocidades, verificando como ela se porta em cada uma delas. Faça o mesmo com mudanças de direção, redução de marchas e todos os movimentos necessários. Além de entender como a moto funciona, você adquire segurança para encarar qualquer situação.
Fonte: Detran MG

terça-feira, 1 de abril de 2014

BMW tem recall de motos 2012 e 2013

  Sensor do cavalete lateral pode ter funcionamento comprometido e desligar motor abruptamente.

  A BMW convocou os proprietários dos modelos BMW F 800 GS, F 800 GS Adventure, R 1200 R e R 1200 GS para substituição do sensor do cavalete lateral. 

  O recall contempla modelos fabricados entre dezembro de 2012 e outubro de 2013, no caso da R 1200 R e R 1200 GS, e entre março de 2013 e novembro de 2013, no caso da F 800 GS e F 800 GS Adventure.
    Ao todo 2.031 motocicletas entram no chamado para substituição da peça que pode sofrer infiltração de água e ter seu funcionamento comprometido, o que causa desligamento do motor de maneira inesperada, gerando perda do controle da motocicleta, com possibilidade de acidentes graves.
   Confira os modelos incluídos no chamado na tabela abaixo.
MODELO                      PERÍODO DE FABRICAÇÃO                  CHASSI DE ATÉ
F 800 GS 03/2013 – 11/2013 Z427338 Z490973
F 800 GS Adv 03/2013 – 11/2013 Z441501 Z441558
R 1200 GS              12/2012 - 10/2013                               Z128435 Z131168
R 1200 R                            12/2012 - 10/2013                              ZY83288 ZY86346
   Os serviços poderão ser feitos na rede de concessionárias a partir de 7 de abril e dura cerca de uma hora. Os clientes podem adquirir mais informações pelo atendimento da marca, que é 0800 707 3578.