sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

2015 Yamaha YZF-R1 - We R1 -

A Yamaha divulgou um vídeo da nova versão da superesportiva R1 acelerando no circuito de Sugo, no Japão. No vídeo é possível ouvir o ronco dos quatro cilindros e ter uma noção de como toda a eletrônica vai atuar, já que é a primeira vez que a R1 recebe um pacote eletrônico completo: controle de tração, controle de derrapagens, controle anti-empinadas, câmbio rápido, controle de Largada, freios ABS, sistema de frenagem unificado, além do primeiro sistema de seis eixos, chamado de Inertial Measurement Unit (IMU), já caracterizado para o uso nas motos de rua. Confira!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Capacete e saúde

Equipamento de proteção de uso obrigatório, o capacete pode se transformar em uma incubadora de fungos, bactérias e ácaros que se proliferam em ambientes escuros e úmidos. A grande concentração destes microrganismos pode provocar problemas respiratórios e irritação nos olhos e nas mucosas do nariz e da boca e, em casos extremos, até gerar micro-toxinas cancerígenas.
Tudo é uma questão de higiene. Por isso o capacete deve ser comparado a uma roupa íntima: a gente nunca empresta e deve ser lavado com sabão neutro. Quem quer mais eficiência na limpeza do equipamento ainda pode recorrer a outros recursos, como a higienização por ozônio, por exemplo, que dura cerca de 30 minutos.
A viseira deve ser lavada à mão apenas com água corrente, especialmente se tiver algum tipo de tratamento (antiembaçante, anti-riscos, UV etc). Utilizar sa
bão ou esponjas em sua limpeza pode danificar as propriedades do mesmo. A secagem também deve ser feita à sombra. É recomendado ainda a aplicação de cera protetora automotiva, a mesma utilizada na lataria dos carros. Depois de limpo – seguindo o mesmo procedimento da viseira –, o casco também pode receber uma camada de cera automotiva, que o protegerá das ações do sol.
Fonte: moto.com

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Yamaha tem edição especial de 30 anos da VMAX



Para comemorar os 30 anos da Yamaha VMAX, o customizador alemão Jens vom Brauck, dono da JvB Moto, projetou a Infrared VMax. O designer recuperou linhas dos anos 80 para construir a edição limitada que funde os conceitos Dragster do modelo e Cafe racer.
No projeto, Brauck reduziu o para-lamas dianteiro feito em alumínio que foi instalado abaixo do farol montado em fibra de carbono. Na traseira, o subchassi é de alumínio e a rabeta curta em fibra de carbono.
O esquema de pintura é baseado nas cores e grafismos da equipe Yamaha GP de 1985. Do mesmo ano do modelo, também foram utilizadas as entradas de ar sobre o tanque. O guidão também foi rebaixado.
O sistema de escape também foi modificado com um coletor 4-1 artesanal que termina em um silenciador Termignoni.
Fonte Moto M

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Recall XTZ 150

A Yamaha Motor da Amazônia Ltda. convoca os proprietários das motocicletas XTZ Crosser 150, ano/modelo 2014/2015 para recall. As motocicletas nas versões E e ED devem passar por revisão preventiva nas concessionárias autorizadas para a aferição e substituição gratuita do conjunto da roda traseira.
O recall visa corrigir a falha na fabricação do cubo que compõe o conjunto da roda em que a profundidade dos furos de alojamento dos raios é maior do que especificado em projeto.
O período médio de atendimento é de uma hora e os proprietários das motocicletas com a série de chassis abaixo devem agendar com antecedência sua ida à concessionária. A empresa adota essa medida em caráter preventivo e reafirma a importância do atendimento imediato à convocação do recall.
Números dos chassis envolvidos:
Versão ED: 9C6DG2510F0000101 até 9C6DG2510F0026300
Versão E: 9C6DG2520F0000101 até 9C6DG2520F0005600

-Imagens e informações: divulgação-

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Honda NC 750X


A NC 750X, que vai substituir a NC 700X, tem uma mudança no perfil que deve agradar aos consumidores do modelo. O corte do motor no limite máximo de rotação da 700 que beirava os 6,5 mil giros, passou na 750 para quase sete mil (essa faixa foi ampliada em 400 rpm). Apesar de ser recomendado respeitar o limite de corte nas trocas de marcha até para a conservação do propulsor, é muito mais divertido esticar a acelerada nas mudanças de marcha.
Primeiras impressões
É nítido que o torque melhorou em relação a sua antecessora sendo apresentado pela moto pela 750X muito mais cedo. O corte do limite, mesmo com o motor mais elástico, continua mesmo dentro da cidade. A vantagem desse limite é que ele é facilmente acatado pelo piloto e a economia de combustível é maior.
Oferecidas nas cores branca perolizada e preta (nova), a NC 750X tem as versões standard e com ABS. O preço público sugerido é de R$ 28.990 (STD) e R$ 31.100 com ABS. Os valores têm como base o Estado de São Paulo e não incluem custos com frete e seguro. O novo modelo ficou entre 4% e 10% mais caro que a antecessora.
Apresentação
A apresentação da 750X que aconteceu em 29/01, em São Paulo, foi recheada de números. A nova versão tem 75 centímetros cúbicos a mais que a 700X e é 4% mais potente, agora com 54,8 cv a 6.250 rpm e com torque 8% maior, com 94 kgf.m a 4.750 rpm.
A Honda encomendou para o Instituto Mauá de Tecnologia, de São Paulo, testes comparativos entre a 700 e a 750. De acordo com a avaliação, o novo modelo melhorou no consumo de gasolina, velocidade máxima (167,61 Km/h da 700 e 174,70 para a 750) e retomadas.